5 sinais de que seu funcionário está sofrendo de “burn-out”. Qual o resultado na Avaliação de Competências e Desempenho?

Com a aproximação do período de Avaliação de Competências e Desempenho, é comum o Gestor de RH focar seus esforços em avaliar as equipes.

O foco são as competências a serem desenvolvidas e as metas a serem atingidas, esquecendo-se de que os funcionários de sua empresa, por serem humanos, às vezes, ficam esgotados com a carga de trabalho ou o stress do dia-a-dia e, por isso, acabam não se comportando ou desempenhando tão bem como o esperado e isso pode influenciar negativamente sua avaliação geral… desnecessariamente.

 

Seguem abaixo alguns indícios de que seu funcionário pode estar esgotado, sofrendo do tão temido “burn-out”. Não perca seus talentos por esta causa! Fique de olho nestas mudanças bruscas de comportamento e aja rapidamente!  Perder um funcionário precioso por “burn-out” sai muito caro para a empresa! Não fique atento a este momento somente no processo de Avaliação de Competências e Desempenho.

 

1 . Ele se torna cínico, irritado e mal-humorado, de uma hora para outra

Se você tem um funcionário que é geralmente feliz e sorridente e, de uma hora para outra começa a se comportar de forma diferente, sempre carrancudo e mal-humorado pode ser um sinal de que está frustrado, cansado e/ou se sentindo sobrecarregado. A melhor coisa a fazer é conversar com este funcionário e tentar compreender as causas desta súbita mudança de comportamento, ao invés de se apressar em julgá-lo.

O que você pode fazer: Sente-se com este funcionário e tenha uma conversa aberta e honesta sobre o que o está incomodando. Tenha empatia e proponha que discutam juntos possíveis soluções para a situação.

 

2 . Começa a discutir por qualquer coisa, ou simplesmente, desiste de “brigar” por suas idéias. Conflito e apatia, ambos são perigosos!

Talvez você tenha um empregado pacífico que não gosta de conflitos, que de repente, começa a ficar na defensiva ou enviar e-mails mal-criados. Este é um efeito colateral de raiva e que só piora, se não for tratado . Ou talvez você tenha um funcionário que sempre discutia em reuniões, enfrentava os outros para por em prática suas idéias e sem mais nem menos, fica retraído, quieto, como quem não se importa. Isso é potencialmente mais perigoso e um sinal absoluto de burnout.

O que você pode fazer? Descobrir a causa. É um problema com seu superior imediato? Eles estão desistindo porque não aguentam a carga de trabalho ?

 

3. Ficam doentes com mais freqüência

O absentismo é um dos primeiros sinais de esgotamento dos funcionários, por isso, se você perceber um funcionário que pede, repetidamente, dias de folga por razões que no passado não o levavam a faltar, é hora de ter uma conversa com ele.

O que você pode fazer: Deixe bem claro que você tem notado as faltas e os atrasos fora do normal/aceitável e pergunte se tudo está bem. Não ligue para a casa do funcionário, com raiva, questionando o porquê de sua falta… isso só vai piorar a situação! Seja compreensivo e não dê a impressão de que o funcionário está sendo interrogado e atacado a tirar um dia de folga por doença ou seja lá o que for…

 

4 . Queda da qualidade de trabalho.

Um funcionário que geralmente produz excelente trabalho e nunca perde um prazo de repente entrega um relatório “desleixado”… ou começa a atrasar a entrega.

O que você pode fazer? Simplesmente dizer para este funcionário que o trabalho que ele está entregando deixa a desejar e que ele tem que resolver isso não vai ajudá-lo, principalmente se estiver mesmo esgotado. O melhor plano de ação é sugerir uma pausa, seja em férias, seja tirando o excesso de projetos que ele está envolvido.

 

5. Tornam-se  menos sociáveis

Funcionários esgotados, que sofrem de “burn-out” tendem a se tornar cada vez menos sociáveis . Deixam de interagir com seus colegas, começam a almoçar em suas mesas de trabalho e ficam muito calados. O que fazer? Converse com este funcionário. Busque, de forma cordial, entender as causas deste súbito retraimento.

No final, o que vai resolver? Conversa franca e amigável!

Fonte: Site Seeker

 

Wikipedia: Síndrome de burnout é um distúrbio psíquico de caráter depressivo, precedido de esgotamento físico e mental intenso, definido por Herbert J. Freudenberger como “(…) um estado de esgotamento físico e mental cuja causa está intimamente ligada à vida profissional”.

HR Hunter, Consultoria de Recursos Humanos do Rio de Janeiro, tem como expertise: Recrutamento e Seleção, Treinamento Comportamental, Plano de Cargos e Salários, Pesquisa de Clima e Coaching.