Como adquirir competências que o mercado de trabalho exige?

Dicas da HR Hunter – Consultoria de Recursos Humanos do Rio de Janeiro:

Como adquirir competências que o mercado de trabalho exige?

Muito se fala sobre as competências que o mercado de trabalho exige dos profissionais: afinal, conhecimento técnico, por si só, não garante resultados. No mundo corporativo atual, as empresas estão preocupadas em contratar gente não apenas com domínio de sua especialidade, mas também com capacidade de execução e desempenho. Então, como o profissional pode desenvolver essas habilidades?

A resposta a esta questão começa pela lista de competências pessoais e sociais que o profissional moderno precisa ter, ressaltam especialistas. Entre as principais, está a capacidade de lidar com a sobrecarga de trabalho e de informação, de pensar de forma inovadora (descobrindo oportunidades) e de gerenciar pessoas (aproveitando o seu potencial). Ser organizado e saber trabalhar em equipe, lidando com divergências de opiniões e harmonizando objetivos conflitantes, também são habilidades a que o mercado dá valor, ressalta Boris Drizin, diretor-geral da Timing Desenvolvimento Empresarial.

Para treinar e desenvolver essas competências, o profissional pode buscar cursos, livros e fóruns de discussão. Temas como administração do tempo; organização de documentos e arquivos; gerenciamento de pessoas e liderança, além de inteligência emocional e comunicação para resultados, estão entre os indicados.

– Atualizando-se e refletindo sobre esses temas, o profissional revê as suas práticas e a sua atuação no dia a dia e avalia o que está fazendo bem e em que poderia melhorar para usar de forma mais efetiva seu conhecimento técnico na execução das atividades – observa o diretor do Timing.

Para ajudar profissionais a descobrirem seu potencial inexplorado, o coaching pode ser, ainda, um caminho, lembra Priscilla Telles, gerente executiva da Ricardo Xavier Recursos Humanos. O processo visa a melhorar as competências para produzir resultados.

Mas, como monitorar o desenvolvimento desta nova competência? Considerando um ambiente corporativo, diz Priscilla, da Ricardo Xavier RH, a melhor forma é por meio do feedback de pares, subordinados e da chefia imediata. O monitoramento pode ocorrer ainda através de avaliações periódicas na empresa.

– Com a auto avaliação, corre-se o risco de um julgamento errado. A verdade é que enxergamos o que queremos. Então, buscar feedback é primordial. Se você é um empreendedor à frente de um pequeno negócio, a dica é buscar a ajuda de prestadores de serviços de recursos humanos que fazem o monitoramento do desenvolvimento de competências.

Marcela Melissa da Rocha, gerente de Recursos Humanos da Personal Service, ressalta que, no momento da avaliação onde é identificada uma deficiência, deve ser traçado um plano de ação contendo o que será feito e o prazo para isso ocorrer:

– E tanto o gestor quanto o próprio profissional devem ser responsáveis por esse monitoramento.

Fonte: Jornal O Globo on line

HR Hunter, Consultoria de Recursos Humanos do Rio de Janeiro, tem como expertise: Recrutamento e Seleção, Treinamento Comportamental, Plano de Cargos e Salários, Pesquisa de Clima e Coaching.