Os itens mais avaliados pelos selecionadores na hora da contratação

Os itens mais avaliados pelos selecionadores na hora da contratação

Ao iniciar o processo de busca pela recolocação profissional e participar de todas as etapas de um processo de Recrutamento e Seleção, é importante estar atento às exigências feitas pelos selecionadores para a contratação de um profissional.

Em pesquisa recente feita por uma empresa do mercado cujo tema é a Contratação, a Demissão e a Carreira dos Executivos Brasileiros – os selecionadores indicaram quais são os principais requisitos avaliados para contratar um profissional. Veja abaixo cada um deles:

1º Experiência técnica na área

A experiência técnica na área é o principal item avaliado pelos selecionadores para a contratação de um candidato. Isso porque, para as empresas, é importante que o profissional já ingresse na empresa apresentando os resultados esperados. Além disso, contratar alguém que já tem experiência na área economiza tempo e dinheiro com treinamentos internos.

É importante ressaltar no currículo a sua experiência profissional relacionada ao seu objetivo, demonstrando a sua qualificação para ocupar o cargo de interesse. Dê ênfase às atividades realizadas em cada empresa, principais resultados e, caso tenha sido promovido essa informação também deve ser destacada no currículo.

2º Formação acadêmica

A formação acadêmica e o segundo item mais avaliado pelos selecionadores para a contratação de um candidato, perdendo apenas para a experiência profissional. Isso ocorre porque, para as empresas, contratar profissionais com formação na área específica do cargo e em boas instituições de ensino aumenta as chances de que o profissional tenha um bom aproveitamento, apresentando mais facilidade em desempenhar seu trabalho.

Para não perder oportunidades, certifique-se de que as informações sobre sua formação acadêmica estão atualizadas no currículo, contendo nome do curso, nome da instituição e período de realização. É importante ainda mencionar os cursos por ordem de importância, para que os mais relevantes apareçam com maior destaque no currículo.

3º Entusiasmo do candidato

Para o empregador, sentir que o candidato tem grande interesse em trabalhar em sua empresa e busca o crescimento profissional é um forte indicador de que ele terá um bom desempenho em suas atividades, correspondendo às expectativas da empresa.

Fique atento à sua postura nos processos de Recrutamento e Seleção! Demonstrar entusiasmo na vaga oferecida pela empresa será um forte aliado para o seu sucesso.

4º Relacionar-se bem com os outros

Ter um bom relacionamento interpessoal é fundamental para uma convivência saudável e, nas empresas, isto não é diferente.

Para avaliar a qualidade do relacionamento interpessoal os selecionadores dispõem de alguns recursos, como as dinâmicas com atividades voltadas às tarefas em grupo e, principalmente, a análise das referências pessoais. Saber que o candidato teve uma boa conduta em seus últimos empregos certamente lhe garante pontos no processo de seleção, colocando-o à frente de candidatos que não possuam referências positivas.

Esteja atento à sua postura durante os processos de recrutamento e seleção e tenha em mãos uma lista de referências caso seja chamado para uma entrevista de emprego.

5º Resultados alcançados anteriormente

Para os selecionadores, o fato de o profissional ter obtido êxito nas experiências anteriores é um indicador de que ele realiza um bom trabalho e supera as metas estimadas, sendo grandes as chances de que ele continue se esforçando para conseguir esses bons resultados.

Inicialmente, é possível aos selecionadores avaliar esse critério no próprio currículo, onde o profissional informa as atividades que desempenhou em cada empresa e quais foram os resultados obtidos em cada uma delas. Além disso, é comum que os selecionadores questionem os êxitos do profissional na entrevista de emprego.

Procure destacar ao máximo os resultados que alcançou em sua carreira no currículo. Informe números e porcentagens que indiquem claramente as suas conquistas, encantando os selecionadores.

6º Reputação das empresas em que atuou

Uma das principais justificativas para esse critério deve-se ao fato de que a idoneidade de profissionais que atuaram em empresas envolvidas em grandes escândalos é de índole questionável, principalmente se ele ocupava um cargo gerencial ou de confiança dentro da organização. É quase inevitável que o selecionador não se questione da possibilidade do profissional estar envolvido de alguma forma no escândalo ou então compactuar com a prática de sua antiga empresa.

Se o profissional atua em uma empresa que pode ser estar envolvida em algo ilícito, é necessário avaliar os riscos em continuar atuando na organização. Da mesma forma, ao candidatar-se ou receber convite de uma determinada empresa para participação em processo seletivo, certifique-se de sua idoneidade. Atualmente é possível fazer consultar pela Internet e rapidamente constatar possíveis aspectos negativos da empresa.

7º Estabilidade empregatícia

O fato de um profissional permanecer por curtos períodos nas empresas em que atuou é visto de forma negativa pelos selecionadores, pois pode indicar que o profissional não cria vínculos com as empresas ou possui dificuldades em adaptar-se. Para o selecionador, fica a impressão de que se esse profissional for contratado, ele poderá deixar a empresa a qualquer momento, caso receba uma proposta mais atraente.

Caso o profissional tenha algum período de atuação curto em uma das empresas em que trabalhou, recomenda-se que ele mencione apenas o ano de entrada e saída das empresas, omitindo os meses. Nesses casos, não revelar quanto tempo exatamente o profissional permaneceu na empresa favorece para que ele possa ser selecionado em uma triagem de currículos. Mas, atenção: jamais minta em seu currículo.

8º Experiência anterior em supervisão de pessoas

Saber gerenciar equipes é um ponto positivo mesmo para os profissionais em início de carreira, pois indica uma forte habilidade em liderança e na condução de equipes para o alcance dos resultados propostos pela empresa. Além disso, o fato de o profissional ter adquirido um cargo de liderança indica que o profissional desempenhou muito bem suas atividades e, por isso, foi promovido a um cargo de supervisão.

Caso tenha liderado pessoas, é muito importante destacar tal informação no currículo, indicando suas responsabilidades como líder, os resultados alcançados em sua equipe e o número de subordinados. Tais informações serão muito importantes para que os selecionadores avaliem o seu potencial de liderança e, assim, possam convidar você para uma entrevista.

9º Aparência profissional

Como sabemos, a aparência conta muito nos processos seletivos. No artigo anterior falamos justamente deste tema!

10º Resultados nos testes

Os testes são questionários de avaliação de conhecimentos, competências, habilidades e potencialidades que permitem às empresas avaliar os candidatos no processo de seleção. Dessa forma, os testes são uma etapa eliminatória do processo, onde as empresas podem ter uma prévia das aptidões do candidato e testar se ele se enquadra nos requisitos da vaga antes de precisar entrevistá-lo.

Existem vários modelos de testes, com questões diferentes em cada um. Em geral, eles são de acordo com o cargo, a área profissional e nível hierárquico da vaga. Dessa forma, após a aplicação dos testes, os selecionadores avaliam os resultados individuais e também comparam os candidatos, buscando identificar qual o candidato que corresponde mais às exigências da empresa para a vaga em questão.

Para se sair bem nos testes, é preciso estar sempre atento e tranquilo.

 
Texto adaptado pela HR Hunter

HR Hunter, Consultoria de Recursos Humanos do Rio de Janeiro, tem como expertise: Recrutamento e Seleção, Treinamento Comportamental, Plano de Cargos e Salários, Pesquisa de Clima e Coaching.