Pesquisa de Clima Organizacional, como aplicar?

   Pesquisa de Clima Organizacional, como aplicar?

Para que essa ferramenta de gestão seja bem aplicada, devemos observar algumas fases do processo da pesquisa de clima organizacional, que são:
– Elaboração do formulário.
– Comunicação.
– Aplicação da pesquisa.
– Apuração dos dados.
– Relatórios.
– Plano de ação.

    Não existe um questionário padrão de pesquisa de clima organizacional. Cada empresa adapta o questionário à sua realidade, linguagem e cultura. Mas nos últimos anos, tenho tido muito sucesso com um modelo de questionário de pesquisa de clima organizacional que contém seis tópicos:
– Você e o seu trabalho.
– Você e o relacionamento com os colegas.
– Você e o relacionamento com seu chefe.
– Você e a empresa.
– Você e seus benefícios e pagamentos.
– Informações gerais.

    Nesses tópicos, estão dez fatores importantes de avaliação que são:
– Organização.
– Comunicação.
– Desempenho.
– Orgulho.
– Camaradagem.
– Credibilidade.
– Respeito.
– Imparcialidade.
– Liderança.
– Qualidade.

    Tal modelo de questionário da pesquisa de clima organizacional possui 137 perguntas de múltipla escolha e 3 perguntas abertas:

– O que a empresa faz que dificulta a execução do seu trabalho e deveria ser modificado?
– O que a empresa não faz e deveria fazer?
– Descreva, utilizando apenas uma palavra ou termo, o seu sentimento sincero sobre a empresa. Sinto que a empresa onde trabalho é:

    O questionário é anônimo e para que a empresa tenha sucesso na pesquisa de clima organizacional é necessário: confiança no processo, boa comunicação e ninguém deve influenciar as respostas.

As principais contribuições que podemos obter da pesquisa de clima organizacional são:
– O alinhamento da cultura com as ações efetivas da empresa.
– Promover o crescimento e o desenvolvimento das pessoas.
– Integrar os diversos processos e áreas funcionais.
– Otimizar a comunicação.
– Minimizar a burocracia.
– Identificar necessidades de treinamento e desenvolvimento.
– Enfocar o cliente interno e externo.
– Otimizar as ações gerenciais, tornando-as mais consistentes.
– Aumentar a produtividade.
– Diminuir o índice de rotatividade.
– Criar um ambiente de trabalho seguro.
– Aumentar a satisfação dos clientes internos e externos.
– Transformar o ambiente de trabalho de forma que os objetivos sejam atingidos com pessoas que dão o melhor de si e que trabalham em equipe num ambiente de confiança.

   A área de RH tem como missão manter o “sol brilhando” e a pesquisa de clima organizacional é um indicador tanto dos pontos fortes da empresa como da necessidade de melhorar e mudar.

    Sabemos que existem momentos para trabalhar, para sorrir e para viver. Mas o ideal é quando você vive todos estes momentos juntos.

    Depois de refletir no texto, deixo a seguinte questão para os profissionais de RH: O que vocês estão esperando para implantar a gestão de clima organizacional?

    Isso vai favorecer o desenvolvimento das habilidades e das competências organizacionais. Podem acreditar!

 

Texto escrito por: Washington Sorio

 

HR Hunter, Consultoria de Recursos Humanos do Rio de Janeiro, tem como expertise: Recrutamento e Seleção, Treinamento Comportamental, Plano de Cargos e Salários, Pesquisa de Clima e Coaching.