Porque buscar um treinamento comportamental?

                 Treinamento comportamental é uma solução?

    Pessoas que possuem facilidade de relacionamento facilmente são preferidas em qualquer trabalho, desde o processo seletivo esse aspecto já é observado. Mas existem situações nas quais realizar treinamento comportamental para promover o desenvolvimento das competências é fundamental para facilitar seu relacionamento entre as pessoas. Afinal, qual empresa vai querer contratar uma pessoa que seja complicada e difícil no relacionamento? A empresa é formada por um conjunto de pessoas que em grau maior ou menor trabalham juntas por um objetivo comum da organização.

    Profissionais que não possuam o “espírito de equipe”, que estão sempre desanimadas, que vivem reclamando, que buscam conflitos diversos, tendem a contagiar de forma negativa o ambiente e mais cedo ou mais tarde acabam sendo expurgadas do sistema organizacional. Profissionais assim precisam buscar seu aprimoramento pessoal, realizar treinamentos comportamentais para desenvolver as competências do trabalho em equipe, comunicação, assertividade entre outros temas.

    Tem pessoas que pelo menos no trabalho parecem sempre estar “de mal com a vida”. Chegam e não dão nem um simples “bom-dia” para os colegas. Dificilmente sorriem e sempre que podem, procuram se esquivar das pessoas.

    Há outros profissionais que parecem não saber “ouvir”. E essa atitude se manifesta, por exemplo, quando uma pessoa está se comunicando e a outra não olha nos olhos, ou continua realizando suas atividades, teclando no computador. O que transmite é que não está dando a mínima atenção ao que a outra pessoa está falando. Mais um exemplo do que um bom treinamento comportamental pode proporcionar aos profissionais.

    A maneira mais fácil de aprender a ouvir é colocar no lugar do outro e dar atenção como gostaríamos que nos fosse dada.

     O bom relacionamento é vital para a solução mais rápida dos problemas e para a implantação de novos projetos. Normalmente, quando as pessoas não se dão bem, o trabalho cooperativo torna-se muito mais difícil e se gasta um tempo muito maior para ser realizado.

    A habilidade de relacionamento é fundamental para qualquer empresa e, portanto, também observada nos processos seletivos.

 

Texto escrito por: Fátima Holanda

 

HR Hunter, Consultoria de Recursos Humanos do Rio de Janeiro, tem como expertise: Recrutamento e Seleção, Treinamento Comportamental, Plano de Cargos e Salários, Pesquisa de Clima e Coaching.